Rua Tte. Gomes Ribeiro, 78, cj111
São Paulo - SP
Seg - Sex 9h00 às 19h00
11. 5084-2976

Infecção urinária recorrente

A infecção do trato urinário é doença extremamente frequente e que pode ocorrer em todas as idades, em pacientes com trato urinário normal e saudáveis.

A infecção urinária recorrente é definida pela ocorrência de três ou mais episódios de infecção ao longo de 12 meses ou, dois ou mais episódios no período de seis meses.

O mesmo microrganismo que causou a infecção prévia, em geral, é responsável pela recorrência.

É mais frequente no sexo feminino e relacionado ao início da atividade sexual, durante a gestação e na pós-menopausa.

Tem ainda como fatores predisponentes a queda dos níveis hormonais, o uso de espermicidas que mudam o pH vaginal, as alterações anatômicas e funcionais do trato urinário como as que são observadas durante a gestação e nas pacientes portadoras de diabete melito, cálculo renal entre outros.

Por outro lado, mecanismos de defesa como o pH ácido vaginal e a presença de bacilos de Döderlein, a micção periódica e as altas concentrações urinárias de ácidos orgânicos são fatores que dificultam a aderência bacteriana.

A infecção urinária tem como principais sintomas a urina turva e com odor, a dor em baixo ventre e o ardor para urinar, a frequência de micções aumentada ou urgência para urinar, a incontinência urinária e, se complicada e acometendo o trato urinário alto, a febre.

Dentre os agentes microbianos envolvidos na infecção do trato urinário a Escherichia coli é o mais frequente (85%).

Inúmeras propostas têm surgido para o controle da infecção urinária recorrente. Conhecer a paciente, identificar as causas dessa afecção e individualizar o tratamento para cada mulher é hoje um grande desafio.

Leave a Reply